Assassinato de Candidato Presidencial Abala o Equador: Detalhes e Contexto

Políticos Brasileiros Condenam Crime; Perfil e Luta Anticorrupção de Fernando Villavicencio

O recente assassinato a tiros de Fernando Villavicencio, candidato à Presidência do Equador e segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto, gerou comoção não apenas em solo equatoriano, mas também no Brasil. Os políticos brasileiros Sergio Moro (União Brasil-PR) e Eduardo Bolsonaro (PL-SP) expressaram condenação pelo crime nas redes sociais, destacando o cenário político de direita ao qual Villavicencio pertencia.

Villavicencio, que tinha um passado sindicalista e se destacava como jornalista investigativo, se autodefinia como centrista, fazendo parte do movimento de centro “Construye”, apesar de suas origens moderadamente esquerdistas. Suas investigações sobre corrupção o levaram a se tornar um ardente adversário do ex-presidente Rafael Correa (2007-2017), ligado à esquerda. Recentemente, ele havia denunciado irregularidades em contratos estatais. Uma de suas reportagens investigativas, co-produzida com seu colega Christian Zurita, expôs uma rede de corrupção que envolvia o ex-presidente e membros de seu governo, resultando em uma condenação à revelia a oito anos de prisão para Correa, que está refugiado na Bélgica.

No cenário eleitoral, marcado pela pior crise de segurança da história do Equador, com uma taxa de 25,32 mortes violentas por 100 mil habitantes no final de 2022, Villavicencio destacava sua luta contra o crime organizado. Entre suas propostas estava a construção de uma prisão de segurança máxima na selva amazônica, enquanto também abordava a questão do desemprego em sua plataforma.

O assassinato de Villavicencio deixa uma lacuna na política equatoriana e ressalta os desafios que o país enfrenta em termos de segurança e combate à corrupção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

notícias relacionadas

CATEGORIAS

COMPARTILHAR