CASOS DE SÍNDROME NEUROLÓGICA DISPARAM NO PERU

Governo decreta estado de emergência de saúde

Ministro da Saúde do Peru, César Vásquez | Foto: Divulgação/Minsa

O governo peruano decreta estado de emergência de saúde em nível nacional por 90 dias devido ao alarmante aumento no número de casos da síndrome de Guillain-Barré (GBS). Até junho deste ano, 182 pessoas foram diagnosticadas com a doença que afeta o sistema nervoso, resultando em quatro óbitos. Atualmente, 31 pacientes permanecem hospitalizados, de acordo com informações do Ministério da Saúde em comunicado oficial.

O estado de emergência abrange todas as 25 regiões do país, e o objetivo é acelerar a aquisição de imunoglobulina para o tratamento dos doentes com GBS nos próximos dois anos. O decreto também permite financiamento para a aquisição de bens e serviços voltados ao tratamento da doença.

O ministro da Saúde, César Vásquez, explicou que o crescente aumento nos últimos tempos motivou a adoção de medidas governamentais para proteger a saúde e a vida da população. A síndrome de Guillain-Barré é uma doença rara, caracterizada por uma fraqueza muscular progressiva nas pernas e braços, podendo afetar o sistema respiratório e, em alguns casos, levar à paralisia. Um dos sintomas mais comuns é o formigamento e a perda de força nas extremidades.

Normalmente, a síndrome surge como uma reação a um processo infeccioso anterior. Embora não possua cura definitiva, existem tratamentos que podem aliviar os sintomas e retardar o avanço da doença. A maioria dos pacientes se recupera após algumas semanas, mas algumas pessoas podem sofrer sequelas.

As possíveis causas do aumento significativo da síndrome ainda não foram divulgadas pelo Ministério da Saúde peruano. O tratamento pode envolver o uso de medicamentos imunobiológicos, transfusões de plasma sanguíneo e técnicas de reabilitação, mas é importante continuar pesquisando e investigando para compreender melhor os fatores que desencadeiam o aumento dos casos. A população do Peru e autoridades de saúde estão em alerta, trabalhando para enfrentar esse desafio de saúde pública e garantir o bem-estar dos cidadãos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

notícias relacionadas

CATEGORIAS

COMPARTILHAR